ACNE

Definição

O acne é uma doença inflamatória da pele, mais concretamente do rosto, provocada por uma obstrução das glândulas sebáceas. Atinge principalmente os adolescentes, após a puberdade. Se um caso de acne grave não for tratado, podem desenvolver-se tecidos cicatriciais na região afectada.

Causas

  • Uma produção excessiva de sebo: esta substância gorda produzida pelas pequenas glândulas sob a pele bloqueia os poros, o que dá frequentemente origem a uma infecção bacteriana. Esta produção excessiva de sebo é causada pela ingestão de alimentos ricos em gorduras saturadas ou de açúcares que se transformam em gorduras saturadas no sangue. Além disso, a carência em zinco provoca hipertrofia das glândulas sebáceas.
  • Alergias a elementos do ambiente.
  • Alergias alimentares.
  • Reacções alérgicas a produtos cosméticos.
  • Uma super-abundância de toxinas no organismo. Estas invadem as vias normais de eliminação, como os intestinos, as vias urinárias e os pulmões. São então excretadas pela pele e juntam-se às bactérias à superfície, provocando a infecção.

Tratamentos clássicos

-Antibióticos para diminuir a inflamação, por exemplo ciclinas, macrólidos.

 Raios ultravioleta.

Dermoabrasão para as cicatrizes.

Agentes adstringentes.

Derivados de vitamina A.

Roaccutane”.

Problemas associados aos tratamentos clássicos

• Os medicamentos contra o acne podem desequilibrar a pressão arterial e os níveis de insulina, hormonas e neurotransmissores. Além disso, os antibióticos destroem as boas e as más bactérias, o que pode provocar um desequilíbrio da flora intestinal. Este desequilíbrio, por sua vez, pode originar uma proliferação de leveduras no cólon e nos intestinos e provocar uma candidíase (Candida albicans) ou uma infecção micótica.

As radiações ultravioletas podem causar cancro da pele.

O medicamento Retin A ® é semelhante à vitamina A. Ora, doses elevadas desta vitamina provocam efeitos secundários hepáticos prejudiciais. Como este medicamento tem de ser administrado de forma contínua, as pessoas que o tomam devem fazer exames periódicos para prevenir as lesões hepáticas.

• Os efeitos dos agentes adstringentes devem ser cuidadosamente vigiados, pois a pele necessita de uma certa quantidade de óleo para se manter com elasticidade e prevenir o seu envelhecimento precoce.

Remédios naturais

Modificação do regime alimentar

– Elimine da sua dieta todos os alimentos que prejudicam o funcionamento eficaz do seu fígado como órgão de desintoxicação. Estes alimentos incluem os açúcares transformados, os lacticínios, as gorduras saturadas e todos os produtos que provocam reacções alérgicas. Nos casos persistentes, devem ser efectuadas análises para determinar as substâncias alimentares e ambientais que provocam alergias.

– Suprima o álcool, as drogas e a utilização abusiva de medicamentos.

– Elimine as bebidas gasosas comerciais que contêm óleo vegetal brómico.

Defenda-se da poluição

– Evite o fumo do tabaco. Se fuma, liberte-se deste hábito e não se esqueça de que o fumo passivo também prejudica o seu organismo. O cigarro provoca uma contracção de todos os vasos sanguíneos do organismo.

– Abstenha-se também de trabalhar ou de estar em locais onde são normalmente utilizados produtos químicos.

Suplementos

– Tome beta-caroteno A (a vitamina para uma pele sã) na dose de 25.000 Ll.I. quatro vezes por dia. Trata-se de uma provitamina A, cuja base não é um óleo. Esta vitamina é hidrossolúvel, o que significa que o organismo utiliza a quantidade de que necessita e elimina o resto . Portanto, não se acumula no fígado em quantidades suficientes para
causar insuficiência hepática. Por vezes, tem como efeito secundário o aparecimento de um tom alaranjado na pele, principalmente nas mãos e nos pés. Se isso acontecer, diminua a quantidade que está a tomar e a sua pele recuperará a cor normal após duas semanas.

– Tome também picolinato de zinco, na dose de 50 mg duas vezes por dia. O zinco favorece o tratamento da vitamina A no fígado e contribui para estimular os anticorpos para que eliminem as bactérias infecciosas na pele.

– Finalmente, tome vitamina C (éster C), na dose de 1000 mg quatro vezes por dia. Para além de ser menos ácido, mais facilmente absorvido e mais eficaz, o éster C mantém-se no organismo durante mais tempo.

Plantas

– A cavalinha tonifica a pele.

– O trevo vermelho limpa e purifica o sangue. Também ajuda o fígado a eliminar as toxinas do organismo.

– A jojoba.

– A raiz de dente-de-leão limpa o fígado.

– O cardo de Santa Maria (Sylibum marial) favorece a regeneração das células hepáticas necessárias à eliminação das toxinas. Também protege as células hepáticas contra eventuais danos.

Aminoácidos

– A cisteína, na dose de 500 mg, duas vezes por dia, em jejum, tem um efeito antioxidante sobre a pele. Tome três vezes mais vitamina C (3000 mg) do que de cisteína para prevenir a formação de cálculos renais. Contudo, seja prudente: em certas pessoas, a cisteína pode ter um efeito gastrotóxico.

Terapêuticas complementares

– Mantenha a sua pele perfeitamente limpa. À noite, após ter lavado o rosto com um sabonete natural, comprado numa loja especializada, aplique peróxido de benzol a 5 para estimular a circulação sanguínea no rosto.

– Aplique aloés no rosto três vezes por dia. Guarde o produto no frigorífico.

– Para eliminar as cicatrizes deixadas pelo acne, utilize óleo de vitamina E duas vezes por dia. Deve obter resultados visíveis após três meses.

– Para aliviar a inflamação, friccione as regiões afectadas com o interior de uma casca de banana.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *