AS PRINCIPAIS SUBSTÂNCIAS TROFOTERÁPICAS

É classificado como substância trofoterápica todo e qualquer agente químico alimentar com propriedades de revitalizar as funções bioquímicas e biomecânicas do corpo humano. A lista seguinte relaciona os alimentos com as suas respectivas substâncias trofoterápicas. Antes, porém, informa-se que as frutas, as verduras e os cereais possuem outros princípios ativos não mencionados, que possibilitam a sua aplicação terapêutica para incontáveis aplicações trofoterápicas.

Frutas

AbacateAbacatina: substância oleosa com propriedades nutritivas e hidratantes da pele. Usada também contra artrite e gota.

AbacaxiBromelina: enzima proteolítica, ou seja, que auxilia na hidrólise das proteínas. É usada como expectorante e analéptica. É eficaz contra bronquite, artrite e obesidade.

AmêndoaAmandina: proteína reconstituinte dos tecidos com grande aplicação no combate às anemias. O seu óleo é usado como emoliente tópico.

AmendoimAraquina: principal substância dos ácidos gordos do amendoim. Cura algumas síndromes ocasionadas pela carência destes ácidos no organismo.

AzeitonaOleína: principal componente do azeite, que é aplicado contra as dores reumáticas, otites, úlceras estomacais e na tuberculose.

BananaPotássio: além de outras funções, este mineral tem ação diurética. É importante nos casos de pressão baixa. Serotonina: é calmamente e induz o sono. Atua no cérebro auxiliando na produção de endorfinas, as chamadas “hormonas da felicidade”.

CajuCardol: óleo contido na casca do caju com propriedades altamente corrosivas; é anti-séptico e vermífugo. Atua no combate ao eczema e à psoríase.

Figo Fissina: enzima proteolítica (que auxilia na divisão molecular das proteínas), cuja função é semelhante à da bromelina contida no abacaxi. Tem aplicação prática contra lombrigas e oxiúros.

Laranja Ácido ascórbico (vitamina C): nutriente vitamínico com ação hematopoiética, ou seja, necessário à formação do sangue. Hesperidina: pigmento avermelhado e rugoso. Limoneno: encontra-se no óleo essencial contido na casca. Em associação, estes agentes trofoterápicos chamados bioflavonóides são anti-inflamatórios das articulações e reconstrutores dos vasos sanguíneos causadores das varizes.

LimãoRutina (vitamina P): é indicada contra as varizes. Hesperidina: combinada com a vitamina C, esta substância atua favoravelmente nos vasos capilares. Por esta razão, o limão também é indicado contra os cancros de pele. O azedo característico do fruto é proveniente da azardacina, muito útil contra os insetos e o mau cheiro característico do suaor. Limoneno: é responsável pelo aumento da produção de enzimas do corpo, capaz de combater com mais eficiência as células cancerígenas.

MaçãÁcido málico: substância fundamental à tonicidade cardíaca. Pectinas: possuem propriedades medicinais antidiarréicas.

MangaHidratos de carbono: são os produtores de energia para o corpo humano. A sua ação organoléptica é altamente destacável. Terebintina: componente do óleo essencial da mangueira, sendo útil no combate às doenças pulmonares e erupções da pele.

MaracujáPassiflorina: imprescindível contra doenças do sistema nervoso.

MelanciaCucurbitina: usada como hipotensora, tem também efeitos magníficos contra as doenças renais e a febre intestinal.

MelãoCelulose: indicada contra a prisão de ventre devido ao seu alto teor de matérias fibrosas.

MorangoSalicilatos: são usados como bactericidas e analgésicos. Eis a razão de se usar o morango contra dores artríticas. Ácido elárgico: apesar da pequena proporção encontrada nesta fruta, este ácido tem aplicação eficaz contra alguns tipos de cancro.

PêraÁcido clorogénico: é considerado pelos pesquisadores como um antioxidante de primeira linha, ou seja, impede o desenvolvimento das células cancerígenas.

UvaGlicose: além de possuir elevado valor energético, tem propriedades diuréticas recomendáveis aos que sofrem de pressão alta e obesidade. Ácido elárgico: retira do organismo todas as impurezas celulares causadoras de cancro.

Hortaliças

AbóboraGlobulina: substância proteica usada como corticóide natural, atua na cicatrização epitelial e na flexibilidade e movimentação musculares.

AlcachofraInulina: polissacarídeo de alto valor energético e com propriedades diuréticas. Cinarina: responsável pelo seu alto poder digestivo. Ajuda na eliminação de toxinas quer por via intestinal quer por via renal.

AgriãoIsoticianato de alilo: óleo essencial responsável pelo seu cheiro característico. É estimulante da produção de bílis e suco gástrico. Mirosina: enzima que, atua junto com outras substâncias, e produz o gosto amargo medicinal. Sulfato ácido de potássio: atua como diurético e anti-séptico. A associação destas substâncias confere ao agrião o benemérito título de expectorante.

AlfaceLactucina: atua de maneira hipnótica contra doenças nervosas. É um calmante de primeira ordem.

AlhoAlicina: princípio antibacteriano sulfuroso indicado no combate às doenças crónicas infecciosas. A sua ação anti tumoral também é comprovada.

Aspargo Asparagina: catalisada pelo fígado através da enzima asparaginase, possui ação anti leucémica e atua também como desodorizante renal.

BatataSolanina: enzima inibidora dos ácidos estomacais. Esta substância confere à Batata princípios anti ulcerativos e analgésicos.

BeterrabaÁcido glutárico: composto de um aminoácido chamado lisina. É importante na formação de anticorpos e na recuperação de doenças infecciosas.

BrócolosDitioltionas: são protetoras das células. A sua característica principal é a de aumentar a quantidade de enzimas junto a estes pequenos “tijolos” que formam o nosso corpo. Sulforafenos: são, juntamente com as ditioltionas, defensores das células que ocorrem no estômago, nos intestinos e nos peitos (inclusive os diferentes tipos de cancro).

CebolaÁcido sulfuroso de alilo: presente também no alho, este ácido é um poderoso bactericida e anti-séptico. É o principal responsável por um dos valores trofoterápicos mais conhecidos da cebola: antibiótico natural. Glucoquinina: é tida como insulina vegetal; portanto, em sumo com outras hortaliças ou ao natural, controla os diabetes.

CenouraÁcido nucleico: atua na síntese ou hidrólise das proteínas. Permite melhor aproveitamento dos aminoácidos.

CouveIodo: mineral necessário ao bom funcionamento da tireóide e, por consequência, imprescindível à inteligência.

Dente-de-LeãoTaraxina: além de contribuir para a limpeza do sangue, este princípio ativo contribui também para que o dente-de-leão seja laxante, diurético, estomáquico, expectorante e colagogo (estimulante da vesícula biliar).

RabaneteRafanina: substância encontrada no óleo essencial do rabanete, com propriedades antibacterianas. Senevol: essência sulfurada responsável pelo gosto picante do rabanete, muito útil nos desarranjos digestivos.

RepolhoFenol: substância produtora do cheiro característico encontrado no repolho. Possui qualidades desinfetantes e anestésicas.

Repolho-Roxo Antocianina: glicosídeo de grande importância terapêutica. É responsável pela coloração roxa.

RúculaMirosina: auxilia na digestão gástrica e intestinal. Essência sulfurada e nitrogenada: atua contra as doenças das vias respiratórias. Por isso, quando tomado em horários adequados (com o estômago vazio), o suco dessa hortaliça atua contra a bronquite e a asma.

SalsaApiol: óleo volátil extraído das sementes, dotado de propriedades cicatrizantes. Atua nas doenças hepáticas. Apiina: usada em pequenas doses é útil contra a ausência da menstruação (amenorreia). Miristicina: é encontrada no óleo essencial e é um poderoso agente anticancerígeno.

TomateÁcido oxálico: este ácido, por ser reagente, é usado na Medicina Natural contra distúrbios renais, entre eles o nefrítico. Em relação ao seu uso em associação com o limão ou o vinagre, alguns cuidados devem ser tomados, evitando ingerir substâncias ácidas em demasia. Pode ser usado também como anódino (que alivia dores), no caso das picadas de insetos e animais venenosos.

Alimentos Integrais

AveiaBetaglucan: componente importante contra o excesso de colesterol produzido pelo fígado. É ótimo para o coração em doses moderadas.

Cevada Ácido salicílico: encontrado também em outros vegetais, especialmente no morango, possui efeitos analgésicos. É útil contra dores provenientes da bursite, artrite e gota.

Gérmen de TrigoTocoferol (vitamina E): nutriente necessário à reprodução animal. Possui também propriedades anti ulcerativas.

GirassolHeliantina: encontrada nas flores e no caule, é útil para combater as febres intermitentes. Encontra-se na semente o ácido gordo linoleico, que pode ser usado contra distúrbios nervosos, mesmo nos casos de esclerose múltipla.

 Lecitina de SojaColina: fortalecedora do fígado até mesmo contra a cirrose hepática. Age também contra afecções da pele. Inositol e fósforo: responsáveis pelo melhor aproveitamento das vitaminas A, D e E. Serina: aminoácido encontrado em muitos tipos de proteína.

Levedura de CervejaÁcido fólico: substância essencial ao crescimento físico dos indivíduos, extraída da fermentação dos alimentos utilizados na produção de cerveja, através de um microorganismo chamado Lactobacillus casei, que é pertencente ao grupo dos bacilos não patogénicos ao homem. O seu uso é indicado nos casos de anemia megaloblástica. Encontra-se em abundância nos vegetais das folhas verdes.

MelInibina: substância antibiótica usada no combate à formação de processos bacilémicos (presença de bacilos no sangue) produtores das doenças como o tifo, a difteria, a tuberculose etc.

MelaçoColina: remove os depósitos de gordura concentrados no fígado, consequentemente reduzindo o excesso de colesterol. Ferro: mineral de grande importância no combate à anemia.

MilhoZeína: proteína de ação energética.

PrópolisGalangina: princípio com propriedades emolientes e anti-inflamatórias. É um dos melhores antibióticos encontrados na Natureza.

 Soja Glicinina: proteína de alto valor biológico com propriedades terapêuticas contra o esgotamento nervoso, desnutrição e doenças diabéticas (neste último caso quando usada com moderação). Possui todos os aminoácidos essenciais à vida humana.

 TrigoGliadina e glutenina: substâncias proteicas de qualidades energéticas, indicadas nos casos de diarreia crónica.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *