Stevia

Stevia é um género botânico pertencente à família Asteraceae.

A stévia é um pequeno arbusto perene que pertence à família dos crisântemos e é nativa do Brasil e do Paraguai.

Esta planta tem uma extraordinária capacidade adoçante. Na sua forma natural é aproximadamente 10/15 vezes mais doce do que o normal açúcar doméstico. Na sua forma mais comum de pó branco, extraído das folhas da planta, chega a ser de 70 a 400 vezes mais doce que o adoçante natural.

Características principais desta planta:

  • não causa diabetes
  • não contém calorias
  • não altera o nível de açúcar no sangue
  • não é tóxica
  • inibe a formação da placa e da cárie dental
  • não contém ingredientes artificiais
  • pode ser usada na culinária, chá, tisana, etc.

O código E960 e/ou a designação de glicosídeos de esteviol identificam este aditivo nas embalagens dos produtos alimentares. Mas a melhor recomendação é a moderação.

As propriedades açucaradas provêm de glicosídeos de steviol, extraídos das folhas da planta (Stevia rebaudiana Bertoni). Trata-se de um edulcorante de origem natural com 40 a 300 vezes o poder adoçante da sacarose, não sintético, ao contrário do ácido clicâmico, o aspartame ou a sacarina.

Até prova em contrário, os glicosídeos de esteviol são seguros, o que não significa que possam ser utilizados indiscriminadamente. A Dose Diária Admissível (DDA) foi fixada pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos em 4 mg/kg de peso corporal.

Utilização em poucas bebidas e alimentos
Para manter o consumo abaixo do limite seguro fixado, os glicosídeos de esteviol estão autorizados apenas em alguns alimentos e bebidas: sorvetes, doces e geleias, néctares e bebidas aromatizadas, etc. Podem também ser utilizados como edulcorantes de mesa na forma líquida, em pó ou pastilhas. A utilização está limitada a teores máximos bem delimitados.

Com moderação
Uma alternativa ao açúcar, que não prejudica os dentes e quase não contém calorias? É tentador, até porque os glicosídeos de esteviol podem ser uma oportunidade para virar em definitivo as costas a alguns edulcorantes, injustamente mal vistos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *